Trabalhos Ciêntificos

DE MÃE PARA MÃE

Leia a Obra Completa...Leia a Obra Completa...

São Luís/MA, 04 de julho de 1983

 

Dona Munda – Raimunda Nonata Gomes Saraiva – nasceu no dia 18 de janeiro de 1915 e desencarnou na madrugada do dia 1º de janeiro de 1982, às vésperas do seu 67º aniversário.

Casada com Sebastião José Saraiva (Seu Didi), com o qual teve 11 filhos (duas gestações gemelares), dos quais faleceram quatro – Maria das Graças, ainda recém-nascida, gêmea com Maria do Socorro; Maria das Graças, ainda recém-nascida; Carlos Alberto, aos 7 anos e Paulo Afonso, aos 3 anos –, permanecendo os demais (7), vivos até hoje, graças a Deus!

Os filhos pela ordem decrescente de idade:

1 Maria do Socorro Gomes Saraiva
2 Sebastião José Saraiva Filho
3 José de Jesus Gomes Saraiva (gêmeo)
4 Maria de Jesus Gomes Saraiva (gêmea)
5 Gefferson Gomes Saraiva
6 Claudionor Gomes Saraiva
7 Maria de Lourdes Gomes Saraiva

Além de haver dado a “luz” a tantas crianças, esta dedicada mãe soube dar atenção, compreensão, amor e exemplo a todos. Por isso, o justo motivo de grande orgulho e o cultivo das boas lembranças dessa criatura maravilhosa, que cumpriu sua missão terrena com dignidade e sabedoria.

No ano seguinte à sua transmutação existencial, tomei a iniciativa de, fazendo uma analogia do fato de ela haver me dado a “luz”, eu também dar-lhe a “luz” exatamente na data do meu nascimento – 04 de julho –, lançando um livro ético-profissional, com uma foto sua na capa. Nessa foto ela está com o meu filho mais velho – Thiago Rocha Saraiva –, quando ainda tinha 4 meses de idade (hoje com 28 anos). Foi uma singela, mas merecida homenagem do filho grato.

 

O lançamento desse livro ocorreu no dia 04 de julho de 1983, na Clínica Infantil Sebastião Saraiva, com a presença do meu pai Sebastião José Saraiva, de toda a minha família e amigos, destacando-se Aramis Paranho da Silva e José Efrain Melara Mendez. Foi um momento de grande felicidade. Fato inesquecível!

 

Hoje, 18 de maio de 2007, resolvo incluir este livro no meu site, com o objetivo de difundir a importância do sentimento de gratidão, virtude indispensável no mundo dos humanos.
Assim, após explanação da razão maior do livro DE MÃE PARA MÃE – uma forma sutil de sugerir uma relação médico-paciente mais cordial e aberta, onde o profissional toma a iniciativa de democratizar o conhecimento, através de informações simples, mas indicativa de respeito e paciência diante da insegurança materna –, venho fazer o seguinte registro:

No fundo do meu coração, quando re-leio este livro, reconheço a sua maior importância nas palavras que compõem o Prefácio e a Introdução. Sinto orgulho pela feliz iniciativa de haver convidado para colaborar, de forma honrosa, dois grandes amigos e ilustres professores de Pediatria e Puericultura, duas fontes de inesgotável conhecimento e exemplo de humanidade e ética, nas quais tive excepcionais oportunidades de saciar a minha sede acadêmica por algumas preciosas ocasiões.

Por isso, venho apresentar a fiel transcrição destas duas manifestações de carinho e generosidade à minha pessoa, como amigo e colega. O meu sentimento de gratidão a estas duas pérolas fica internalizado na minha alma.

 

Leia a Obra Completa...

 

   

Sobre...

“A História da Humanidade registra os movimentos de guerra em todos os momentos evolutivos das sociedades no mundo inteiro... Se tem sido possível formar batalhões destrutivos baseados no egoísmo, talvez seja possível, mais razoável e humano compor legiões construtivas respaldadas no altruísmo”