Poesias de Cordel

Sentir é Viver

Leia a Obra CompletaLeia a Obra CompletaComentário

Na semana de 15 a 20 de Janeiro de 1973, o Instituto de Idiomas Yázigi – São Luís, sob a coordenação do professor Alcindo Ferreira Marques (Cidinho) realiza um Curso de aprimoramento para seus professores. O Cidinho, um professor muito jovem, mas já demonstrando a sua capacidade de transmitir conhecimento com muita graça. Uma pessoa querida pela sua simplicidade e alegria.

Na semana de 15 a 20 de Janeiro de 1973, o Instituto de Idiomas Yázigi – São Luís, sob a coordenação do professor Alcindo Ferreira Marques (Cidinho) realiza um Curso de aprimoramento para seus professores. O Cidinho, um professor muito jovem, mas já demonstrando a sua capacidade de transmitir conhecimento com muita graça. Uma pessoa querida pela sua simplicidade e alegria.
Por isso, o Curso tornou-se um evento de celebração entre todos. Foi um acontecimento daqueles que fazemos questão de mantê-los vivos na memória.
Assim, resolvi torná-lo perene na memória de todos os colegas participantes, através desta poesia de cordel.
Vale registrar que a minha amizade e admiração pelo Cidinho resultaram do carinho cultivado na minha relação fraterna entre seus dois irmãos, o Alvacir Ferreira Marques, meu colega de trabalho na Casa Marc Jacob, em 1964, e o Carlos Alberto Ferreira Marques, o Carlito, companheiro de estudo noturno espontâneo de Inglês, lá na sua casa, da Rua Isac Martins, em São Luís. Mais tarde viria me tornar amigo da família.
Atualmente, 2007, eu estou residindo em Ribeirão Preto – SP, e implantando um trabalho médico-social em Cajuru – distante 58 km – ; o Alvacir também é médico, especialista em psiquiatria, e trabalhando em Caxias, uma cidade do Maranhão; e o Carlito se especializou na língua inglesa e está residindo em Campinas – SP, onde trabalha nesta área. E o Cidinho? Este continuou no Yázigi que, depois de algum tempo, tornou-se diretor. Hoje é empresário na área educacional e concilia o Yázigi com uma Escola que oferece o Curso Fundamental e Médio, com a franquia COC – Escola de Ribeirão Preto –em São Luís.
Hoje, 14 de maio de 2007, transcrevo o SENTIR É VIVER com muita alegria pelas boas lembranças que ele me traz. Certamente, aquele colega que acessar este site irá se situar no contexto e, naturalmente, desfrutará do mesmo sentimento. Depois de 34 anos! 
Para aqueles que se permitem sentir, o tempo passa, mas os amigos ficam!
Talvez seja esta a única maneira do homem se encontrar com a paz e ser feliz. Priorizar a amizade e se relacionar com humanidade.
Portanto, insisto... SENTIR É VIVER!

 

Leia a Obra Completa...

 

 

   

Sobre...

“A História da Humanidade registra os movimentos de guerra em todos os momentos evolutivos das sociedades no mundo inteiro... Se tem sido possível formar batalhões destrutivos baseados no egoísmo, talvez seja possível, mais razoável e humano compor legiões construtivas respaldadas no altruísmo”