PREFEITO INOVADOR.

SEJA UM.

 

O Prefeito Municipal de Cajuru, Região de Ribeirão Preto, em São Paulo, Brasil – JoãoBatista Ruggeri Ré – foi re-eleito no pleito de outubro de 2008, e essa façanha de re-eleição acontece pela 1ª vez, na cidade, certamente pelas realizações sociais no primeiro mandato, incluindo a participação do PROGRMA HOLOSÓFICO DE SAÚDE – PHS, uma felizinovação no Setor da Saúde. 
Essa inovação de abrangência holística foi reconhecida pela sociedade e se traduziu num invejável percentual de votos: 66,89% (o segundo colocado obteve 14,89; o terceiro, 5,88; e o quarto, 4,57). Veja no site do TRE:WWW.tre-sp.gov.br .

O PHS, idealizado e implantado – em Cajuru – pelo médico e holósofo SEBASTIÃO JOSÉ SARAIVA FILHO, desde o dia 23 de janeiro de 2006, vem se ocupando da saúde em todos os segmentos da sociedade do município e, por isso, causando um impacto político-social nunca visto.
O PHS desenvolve suas atividades, essencialmente, através de dois Departamentos: PVS – Programa de Valorização do Servidor – e PVSD – Programa de Valorização do Servido. Mas a sua proposta inclusivista termina por abraçar a Coordenação Geral da Estratégia de Saúde da Família – ESF (antigo PSF). Em Cajuru são cinco Equipes, e os resultados têm sido animadores.
Neste material de apresentação geral, iniciamos com um breve registro daquilo que o PHS vem realizando junto às Equipes da ESF.

   
As Equipes da ESF ora se aglutina (Fig. A), ora se distancia, de mãos dadas (Fig. B), mas sempre unidas e com o propósito de consolidar cada vez mais o vínculo de afeto e respeito mútuo entre todos.
 

Essa reunião do Coordenador Geral com as enfermeiras-coordenadoras, na segunda 4ª feira de cada mês, é denomina de RAV (Reunião de Avaliação).

   

A visita domiciliar especial (VDE) é destinada ao comunitário cuja saúde ou situação de risco social reclame por ações urgentes. Nesse caso a visita é realiza pelo Coordenador Geral, todas as enfermeiras e a agente comunitária de saúde da micro-área.

   

O PHS estimula o aprimoramento profissional continuado através de aulas, as quais são ministradas pelos membros das Equipes, na terceira 4ª feira de cada mês. Essa iniciativa é chamada de Atividade Didático-Pedagógica (ADP), e tem mostrado grandes avanços, especialmente na elevação da auto-estima do pessoal.

   

            A comunidade solicita, através das Equipes, aulas expositivas sobre temas mais específicos e são atendidas; geralmente utilizamos escolas do próprio bairro, mesmo à noite.

 

O PHS, também, se faz presente em reuniões do DRS XIII, que fica em Ribeirão Preto, uma cidade vizinha. Essa dedicação profissional torna-se um diferencial no desenvolvimento das ações de saúde da ESF.

Portanto, o PHS, na função da Coordenação Geral da ESF, busca ordenar as atividades de saúde comunitária e oferecer apoio técnico-administrativo e cultural aos membros, assim como elaborar medidas de integração intra e inter-equipes e de articulação dessas com os respectivos bairros.
ATIVIDADES ESSENCIAIS
            O desenvolvimento das atividades essenciais do PHS, como mencionado anteriormente, se dá pelos Departamentos PVS e PVSD, os quais atuam mediante módulos próprios.
I. PVS  
PVS é o Departamento destinado a promover, de forma plena, o ser humano e o funcionário público municipal. Apesar dos oito módulos de atividades previstos, alguns podem ser retirados ou substituídos, assim como outros podem ser acrescidos, dependendo da realidade de cada cidade. 
01. Workshop – é a atividade primeira; ela se constitui em um trabalho de grupo destinado a todos os servidores municipais, a começar pelo prefeito e secretários. Essa experiência se vale da dinâmica de grupo, da meditação, projeção e discussão de filmes e de outros recursos didático-pedagógicos. O número de vagas é limitado a, no máximo, 30 pessoas; a carga horária é de 16 horas, com direito a certificado assinado pelo Prefeito, Secretário de Saúde e o Gestor do PHS.
Objetivo: estabelecer a harmonia interior, favorecendo a saúde e o crescimento individual. 
02. CAP (Curso de Aprimoramento Profissional) representa o segundo módulo, uma continuação da atividade primeira, também oferecido pelo Gestor do PHS, podendo acolher 60 participantes, com carga horária de 9 horas, distribuídas em 6 aulas. A exemplo do Workshop, ele dá direito a certificado, também. Esse curso procura ressaltar o significado psico-existencial do trabalho e o aspecto ético-profissional do servidor, além de mostrar as semelhanças sutis entre grupo e equipe, e sugerir a “Credibilidade” e “Cumplicidade” como polos de sustentação de uma Equipe. 
Objetivo: inspirar o servidor público municipal a fraternizar suas relações no trabalho, a reconhecer esse trabalho como caminho de realização pessoal e profissional.
Holo-planilha – é o nome dado à Folha de Anamnese utilizada pela Agente Comunitária de Saúde (ACS) na obtenção dos dados familiares de suas respectivas micro-áreas. Esses dados alimentam o SIAB, satisfazem as exigências do COREN e suprem o BHD (Banco Holosófico de Dados). Esse documento identifica a área, a micro-área e o agente comunitário de saúde / quantifica as famílias / revela o titular da família / endereço completo / sexo / idade / estado civil / grau de instrução  / religião / formação familiar / doenças prevalentes / tratamento / cirurgias / vícios / preferência cultural / renda familiar. 
Objetivo: Promover um levantamento pleno das condições familiares e obter uma  “radiografia” social da comunidade.
04. PIS (Perfil Individual de Saúde do Servidor) é um trabalho de cadastramento e avaliação clínica de todos os funcionários do Município. Sabe-se que mais vale prevenir que remediar, e doenças – hipertensão arterial, obesidade, diabete, depressão, diminuição da acuidade visual e auditiva, saúde bucal e outras – diagnosticadas precocemente respondem melhor ao tratamento. Nas médias e grandes empresas privadas essa prática acontece sob o nome de Exames Periódicos, e é do domínio do Serviço de Medicina do Trabalho. 
Objetivo: Identificar, tratar e prevenir eventuais doenças entre os Servidores Municipais. 
05. BHD (Banco Holosófico de Dados) é a implantação de um arquivo onde são guardadas todas as informações do município, incluindo os dados fornecidos pelas Equipes da ESF. Essas informações em diferentes formatações – descritivas, em forma de gráfico, de tabela e em cálculos percentuais – servirão como fonte para órgãos interessados, tanto os regionais quanto os nacionais e internacionais, podendo refletir na fluidez maior dos recursos financeiros pleiteados e na atração turística.
Objetivo: dispor de dados necessários ao pleno conhecimento da dinâmica do município, servindo de orientação às ações de saúde, favorecendo o turismo e atraindo a atenção dos investidores
06. Holo-news – corresponde à implantação de um folheto regular de informações a respeito do andamento das atividades do PHS e de outros eventos locais eventuais, reservando lugares para o humor, coluna social e outros assuntos de interesse comprovado; ele será distribuído, gratuita e principalmente, nos bairros da periferia cobertos pela ESF.
Objetivo: tornar a comunidade bem informada e estimulada a desenvolver o hábito da leitura, tornando-se ativa no processo de desenvolvimento da saúde social.
 07. Holo-coluna – representa um espaço reservado no jornal da cidade mediante entendimento prévio do Prefeito, do Secretário de Saúde ou do Gestor do PHS com o seu titular. Essa Holo-coluna veiculará assuntos diversos, mas dentro do contexto médico-sócio-cultural, e escritos pelo Gestor do PHS, com a periodicidade do próprio órgão de comunicação. A divulgação representa as asas do trabalho.
Em Cajuru, a Holo-coluna tem circulação semanal no “OJornalzão” e vem conquistando o coração de pessoas de todas as idades, da comunidade local e das cidades vizinhas. A coletânea de cada 50 artigos é transformada em livros com o mesmo título, e cujas “orelhas” e prefácios são escritos por amigos e colaboradores sociais, convidados pelo autor.
Objetivo: Estabelecer um vínculo médico-sócio-cultural com a sociedade e disponibilizar um acervo da história da Saúde Pública Municipal aos interessados.

   

A leitura semanal dos artigos da Holo-coluna vem se tornando um hábito entre os cajuruenses e estudiosos de cidades vizinhas, onde circula o “OJornalzão”. Posteriormente, esses artigos adquirem a formatação de livros;os dois primeiros serão publicados em 2009. 
08. Holo-organograma – é uma proposta de interação administrativa a partir da leitura do corpo organizacional das instituições municipais – Secretarias e Departamentos – extrapolando o âmbito específico da saúde. Esse trabalho pode ser desenvolvido em conjunto com o titular da própria Administração Municipal. Ao desenho esquemático do organograma se associa as definições de funções, resguardando, assim, o respeito hierárquico e garantindo a melhor fluidez dos serviços públicos prestados, com o toque de organização.
Objetivo: Definir os papéis funcionais dos servidores municipais, estabelecer uma escala hierárquica e obter relacionamentos harmônicos, humanizados e éticos.

 

II. PVSD 
O PVSD é o Departamento destinado a promover, de forma plena, o ser humano no contexto comunitário. E isto se dá através de dois Setores: RISO (Rede de Integração Social) e NECES (Núcleo de Expansão Cultural, Econômica e Social). 
Em Cajuru, esses dois Setores desenvolvem suas ações mediante aquilo que está previsto para os seus respectivos módulos, conforme apresentação seguinte.  
Objetivo: levar a saúde plena (saudena) a todos da comunidade, numa visão holosófica, onde tudo aquilo que traz sensação de bem-estar físico, mental, social e espiritual é tido como ação de saúde.
1. RISO
RISO é o Setor que abriga módulos próprios para promover atividades em cadeia, tornando a comunidade uma unidade única no processo de desenvolvimento das ações de saúde social, enfatizando o aspecto sócio-cultural.
Objetivo: Sensibilizar a comunidade a participar do trabalho mediante conhecimento adquirido pelas exposições teóricas.
a) PHS Apresentação Social 
Esse módulo conquista a adesão social a partir do momento em que as pessoas formadoras de opiniões tomam conhecimento da verdadeira abrangência do trabalho. Essa apresentação está direcionada aos vereadores, às associações de classe, clubes de serviço – Lions Clube, Maçonaria e Rotary Clube – Clubes da 3ª Idade, escolas públicas e particulares e grandes empresas.
Objetivo: Ressaltar a Saúde Pública como responsabilidade política, mas, também, como responsabilidade individual no contexto social.

   

PHS Apresentação Social na Câmara Municipal – 19.04.07 – causou o impacto esperado e, ainda, rendeu a criação do Núcleo de Apoio Social do PHS (NAS/PHS).

b) Aulas
O processo de integração social inclui a disposição do Gestor do PHS em acatar os convites que lhe são formulados por instituições escolares das redes municipal e estadual, assim como da iniciativa privada. Apesar da diversidade dos temas, há um predomínio de assuntos relacionados à saúde da criança e do adolescente, especialmente no campo da sexualidade e das drogas lícitas e ilícitas.
Objetivo: contemplar a medicina preventiva como a maneira mais inteligente de evitar sofrimentos e de desperdiçar recursos do município, numa roupagem cultural.

   

Escola de Enfermagem – iniciativa privada – local convida o PHS para oferecer uma aula sob o tema: Ética profissional.
c) Palestras
A postura assumida pelo PHS, de democratizar o conhecimento, deixa a comunidade desejosa em compartilhar, fazendo com que instituições locais se interessem por assuntos específicos. O fato de o Gestor do PHS ser especialista em Medicina do Trabalho, também, tem contribuído para freqüentes convites por ocasião das realizações da SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) nos órgãos públicos e empresas privadas. 

Objetivo: estabelecer, na prática, a verdadeira interação do Poder Público com a iniciativa privada, no que diz respeito à saúde social, numa visão holosófica.

   
Fig. A  
Fig. B

Palestras para os funcionários da companhia abastecedora de água – SABESP (Fig.A) e para os funcionários da APAE (Fig.B).

d) NAS/PHS (Núcleo de Apoio Social ao PHS)
O NAS/PHS nasceu da sensibilidade de um casal – Fabiano e Tatiane – da comunidade e da secretária da própria instituição – Sabrina – diante do PHS Apresentação Social na Câmara Municipal, na noite do dia 19 de abril de 07 – 5ª feira – numa sessão que terminou a 1 hora da madrugada. 
O entusiasmo foi tanto que o trio, após algumas reuniões, concluiu pela implantação de um evento que viesse reunir amigos e intelectuais da cidade em torno de temas sociais, o que culminou com a criação do “Chá Holosófico”, uma iniciativa análoga ao Café Filosófico, que acontece na TV Cultura, nas noites de domingo. 
A Tatiane foi eleita a Coordenadora do Chá – organiza a agenda, identifica e convida os palestrantes, providencia o chá e os biscoitos –; o Fabiano presta assessoria – documenta a festa com fotos e filmes e imprime o Certificado –; e a Sabrina recepciona os convidados. O Gestor do PHS oferece o livro a ser sorteado. 
Objetivo: consolidar um grupo comunitário de apoio à execução dos trabalhos previstos pelo PHS.
1. Chá Holosófico – é um evento médico-sócio-cultural mensal – segunda 3ª feira de cada mês – que reúne intelectuais e amigos da cidade em torno de temas sociais diversos, conforme propõe o calendário. O palestrante convidado aborda o tema, que se segue com debate entre os presentes; ao final, é entregue o certificado de participação ao palestrante – assinado pelo Secretário de Saúde, Gestor do PHS e o Coordenador do Chá – realiza-se o sorteio de um livro da literatura brasileira e todos são convidados a degustar saborosos biscoitos com chá e café quentinhos. Tudo flui num clima de descontração e camaradagem, mas sem perder de vista o seu fim. O primeiro Chá de 2009 é o de número 19 e tem como palestrante o médico e holósofo Sebastião Saraiva.
Objetivo: disponibilizar à sociedade uma oportunidade para, de modo informal, debater a saúde social e aproximar as pessoas, dando a todos a boa sensação do servir, do compartilhar.

   

O Chá Holosófico tem apresentado relevantes temas à comunidade, além de vir se tornando uma verdadeira “tribuna” para aqueles que desejam manifestar suas opiniões.

   
Fig.A  
Fig.B

A palestrante, Enf. Geovana, depois de algum tempo, tornou-se a atual Secretária de Saúde. Fig.A. As Equipes da ESF, em sistema de rodízio, colaboram com a Coordenadora do Chá, convidando a comunidade e até fazendo e distribuindo lembrancinhas aos presentes. Fig.B

 

2. NECES (Núcleo de Expansão Cultural, Econômica e Social

NECES é o Setor que reúne atividades de saúde social que comprovam a visão holística do PHS e o apresenta como ferramenta inovadora diante das ações de saúde implementadas pela medicina tradicional. A começar pela Holo-biblioteca Comunitária (HbC) como medida de prevenção de doenças – desvio de conduta, ócio, ignorância, drogas, prostituição infantil, etc – e de promoção do cidadão.

Objetivo: tratar da saúde a partir da convicção de que sensações e sentimentos positivos, também, se constituem em fatores de higidez, realização e felicidade do ser humano. 

2.1 HbC (Holo-biblioteca Comunitária)

A HbC significa a concepção racional de que a leitura, o estudo representa o caminho mais perto para o sucesso individual, de forma lícita e legal. A implantação da HbC mobiliza a comunidade em torno de um patrimônio perene de promoção humana e que é seu (não é municipal). Em Cajuru, o PHS tem contemplado os bairros cobertos pela ESF, os quais já são reconhecidos como áreas de maior risco social.

Objetivo: Estimular no indivíduo o hábito pela leitura e, a partir de então, ele cuidar da própria saúde, utilizando os conhecimentos, também, fontes libertadoras da ignorância. 

   

Essa é a primeira HbC do mundo, inaugurada em Cajuru, no dia 04.07.06, e recebeu o nome da mais querida professora da cidade – Jamile Lourdes Elias – que esteve presente apesar dos seus 85 anos de idade. (desencarnou às 23 horas do dia 23.11.07)

   

A segunda HbC do mundo foi construída desde o alicerce, e inaugurada no dia 04.07.07

   

A comunidade se reúne para preparar o local onde será construída a terceira HbC do mundo, agora com um Centro de Meditação anexo, por isso, receberá o nome de Núcleo Holo-promocional (NHp). Ele está no bairro Piscina e representa a meta para 2009.

O NHp chamar-se-á Sebastiana Constâncio, a genitora (falecida) dos empresários que têm contribuído com a oferta de trabalho aos cajuruenses; a HbC ganhará o nome da Luza, uma querida comunitária do bairro que sempre está envolvida com os problemas sociais; e o Centro de Meditação levará o nome do Osho, filósofo e mestre indiano do qual o Gestor do PHS foi discípulo.

Nota: a pequena e hospitaleira cidade de Cajuru conta com, aproximadamente, 25 mil habitantes e o número de pacientes atualmente cadastrados no ambulatório de Saúde Mental chega a 5.460. Isso é muito preocupante. Daí a necessidade da implantação de um Centro de Meditação, o qual virá contribuir para a melhoria das condições psico-emocionais das pessoas e, certamente, para a queda vertical dessa expressiva parcela de doentes.  

2.2 Holo-cinema 
O Holo-cinema é uma iniciativa paralela à HbC, e consiste na projeção regular de filmes e conseqüente discussão sobre as mensagens ali contidas. Apesar de ele ser disponibilizado para todos, as crianças e adolescentes são os maiores freqüentadores. Esse trabalho vem surpreendendo pelo seu poder de socialização dos jovens. 
Objetivo: tratar a alienação – doença social escravizante – pela criação do senso crítico.

   
Fig. A
Fig. B

A platéia da Cruz Alta mostra-se muito compenetrada (Fig.A), por isso, convida a visitar o Zoológico de Ribeirão Preto, no dia 14 de outubro de 2007. Todos usando a camiseta do Holo-cinema e recepcionados pela família do Gestor do PHS. (Fig.B).

 

2.3 HcC (Holo-conselho Comunitário)
Qualquer atividade voltada para o desenvolvimento comunitário só terá sucesso se introduzir membros da própria comunidade no seio dos trabalhadores, se possível desde a fase de planejamento. O HcC resultará das reuniões comunitárias regulares realizadas no bairro por um período determinado, onde as questões sociais são debatidas e soluções levantadas. As pessoas mais presentes já denotam perfil favorável à participação do HcC.
Objetivo: Curar e prevenir doenças a partir da melhoria das condições gerais da família e do saneamento básico, por iniciativa reivindicatória da comunidade.

   
Fig. A
Fig. B

As reuniões, geralmente, são regadas a bolos, frios e refrigerantes (Cruz Alta, fig.A), mas algumas vezes o pessoal arregaça as mangas e colabora com a ecologia, plantando árvores (Dom Bosco, fig.B)

 

2.4 HcoD (Holo-cooperativa Doméstica)
A prevenção contra doenças da atualidade – diabete, depressão, obesidade e hipertensão arterial – encontra em atividades de socialização uma fonte promissora, especialmente quando a comunidade se agrega em torno de uma causa lucrativa comum. A HcoD representa uma estratégia econômico-social capaz de elevar a renda familiar, de forma indireta. O ideal será criar uma cooperativa em cada bairro, focando-se, inicialmente, nos produtos alimentícios básicos, obtendo-se menor custo pelo maior volume da compra. No momento está sendo implantada uma fábrica de sabão à base de óleo de cozinha já utilizado.
Objetivo: curar e prevenir doenças sociais, dentre as quais a desnutrição e a violência urbana.

   
Fig. A
Fig. B

A primeira fornada do Holo-sabão (Fig. A) foi modelada na fôrma exibida pela comunidade produtora do Dom Bosco (Fig. B)

 

 

 

 

 2.5 H-arteC (Holo-artesanato Comunitário)

A produção de produtos artesanais funciona como fonte de renda, mas, também, representa uma prática terapêutica para os produtores, tornando-se uma experiência de saúde multi-lucrativa. Essa iniciativa preenche o tempo das pessoas, destacando-se aquelas da 3ª idade, distraindo-as e dando retorno financeiro. Isto eleva a auto-estima e previne a depressão.
Objetivo: Curar e prevenir doenças sociais e resgatar o potencial individual das pessoas, no que diz respeito à capacidade produtiva e à criatividade.
2.6 Holo-calen (Holo-calendário)
O turismo vem se revelando, no mundo inteiro, como excelente fonte geradora de renda, portanto, o Holo-calen, que consiste em um calendário com apenas os números correspondentes aos dias do mês, com fotos dos principais pontos da cidade e textos com “pensamentos positivos” a serem lidos no início de cada dia, terá muito a fazer pelo despertar dessa nova movimentação humana.
Objetivo: curar e prevenir doenças sociais pela ocupação das pessoas produtivas diante do maior fluxo de visitantes consumidores.
2.7 HiC (Holo-intercâmbio Cultural)
Espera-se que o comércio de produtos artesanais venha abrir portas para se estabelecer intercâmbio cultural com países parceiros. Para tanto, instituições especializadas como o SEBRAE serão consultadas. Esse é um sonho possível de realização, basta trabalhar.
Objetivo: prevenir doenças sociais através de medidas capazes de inspirar os jovens menos favorecidos a se projetarem num mundo mais promissor. 
2.8 Holo-Motociclismo
A sociedade moderna vem contemplando o motociclismo como fonte de lazer, ocasionando, por isso, a proliferação de clubes em quase todas as cidades brasileiras. A partir desse fato, será interessante que haja a presença de alguém que possa cuidar da saúde preventiva contra acidentes e outras ocorrências indesejadas no trânsito, canalizando a energia daqueles que buscam o prazer sobre duas rodas motorizadas. Em sendo o Gestor do PHS um motociclista militante, a iniciativa se torna viável. Em Cajuru, foi fundado o Holo-motos Cajuru Clube, no dia 14 de agosto de 2006, data comemorativa do padrinho do clube – Adilson Cajuru, bi-campeão brasileiro de moto-velocidade.
Objetivo: curar e prevenir doenças sociais pela organização e apoio de clubes de motociclistas, com a intenção de torná-los, também, em clubes de serviços sociais.

   
Fig. A
Fig. B

O PHS (Fig. A) coordenou o 3º Encontro de Holo-motociclistas e o 2º Aniversário do Holo-motos Cajuru Clube (Fig. B) no dia 14 de agosto de 2008, tendo reunido mais de
300 máquinas – motos e triciclos – locais e de outras cidades, inclusive de São Paulo, Capital.

   
Fig. A
Fig. B

A festa de 2008 contou com a participação do Jefão (Fig. A) líder paulista de moto-acrobacias. Nesse mesmo ano o PHS participou do Encontro de motociclistas em Gurupi, São Paulo, o qual foi organizado e apoiado pelo padre – Valdeci – (Fig. B) da cidade, também, motociclista militante.

 

2.9 HhE (Holo-harmonia Educacional)
A HhE é um módulo de atividades desenvolvido em todas as escolas da rede municipal – do Jardim de Infância ao Magistério – mediante análise da conjuntura e posterior planejamento e execução de ações direcionadas à melhoria das relações humanas entre as partes envolvidas – Escola (Diretores, professores, monitores e funcionários); Alunos; e Pais dos alunos – buscando a harmonia exemplar no âmbito da Educação.

Objetivo: Curar e prevenir doenças comportamentais no ambiente escolar, evitando o estresse entre os professores, a violência dos estudantes e o constrangimentos do pais.
   
Fig. A
Fig. B

Os Diretores e Professores demonstram grande receptividade (Fig.A), assim como os Pais dos alunos, e o trabalho, então, atinge o alvo.

   
Fig. C
Fig. D

As crianças menores (Fig. C) e as maiores (Fig. D) estão não apenas com os pés no chão para ouvirem a mensagem, mas, literalmente, sentadas no chão e com toda a graça tão peculiar dessa linda fase do desenvolvimento humano.

   
Fig. E
Fig. F

Apesar da enorme concentração de jovens (Fig. E), a sala se manteve atenta ao longo da exposição, enquanto os alunos do curso do Magistério (Fig. F) demonstraram seus interesses pela participação no debate final.

2.10 HrF (Holo-ressurreição Feminina)

Embora, por princípio, todas as pessoas se esforcem para conquistar o seu lugar ao sol, algumas enveredam por caminhos nada promissores, por isso, são retiradas do convívio sócio-familiar como punição por seus comportamentos anti-sociais. Essas pessoas padecem do isolamento e quase sempre são esquecidas da sua condição de ser humano. O PHS desenvolve um trabalho que se propõe apoiar psicologicamente as detentas, uma vez que a cadeia é exclusivamente feminina, acolhendo infratoras locais, cidades vizinhas e outros estados.
Objetivo: Curar e prevenir doenças sociais – depressão, ansiedade, distúrbios comportamentais – assim como tornar o ambiente carcerário menos hostil.

2.11 Holo-documentário
Os trabalhos desenvolvidos numa comunidade devem ser divulgados, tanto para a sociedade local quanto para as demais. E isso, se faz através de cartazes, panfletos, jornais, cartilhas, livros, CDs, etc. Assim, esse módulo tem a incumbência de manter o cidadão informado a respeito do planejamento, execução, e resultados das ações de saúde pública implementadas pelo PHS.

Objetivo: Registrar o trabalho na sua plenitude, pautado na postura ético-profissional e no respeito ao cidadão contribuinte, mas, também, resgatar a boa imagem do homem público na pessoa do prefeito comprometido com a construção de uma sociedade verdadeiramente saudável, produtiva e feliz.
   
Fig. A
Fig. B
Fig. C

As atividades do PHS são documentadas em fotos, DVDs e livros, os quais se constituirão no acervo cultural a ser legado às futuras gerações. O livro sobre as duas primeiras HbC (Fig. A) e os dois pertinentes à Holo-coluna (Fig. B e C) estão aguardando resposta das editoras contatadas.

 

 

DEFINIÇÕES

 

HOLOSOFIA – (Gr. holos, inteiro, pleno, completo; Sofia, sabedoria) é a ciência/arte cujos princípios proporcionam uma vida ético-existencial plena, mediante a expansão da consciência pela meditação.

 

PHS – é o ramo da Holosofia que se ocupa do planejamento e execução das ações médico-sociais, incluindo tratamento e prevenção das doenças, manutenção da saúde, inserção do indivíduo no contexto social e o auxílio no processo administrativo público, através do Programa de Valorização do Servidor (PVS) e do Programa de Valorização do Servido (PVSD).  

 

PVS – é o conjunto de ações holísticas destinado ao tratamento e prevenção das doenças, à manutenção da saúde, à inserção do servidor no contexto social e ao auxílio no processo de administração pública.

 

PVSD – é o conjunto de ações holísticas destinado ao tratamento e prevenção das doenças, à manutenção da saúde e à inserção do servido no contexto social.

 

“SAÚDE é, além da ausência de doença, a sensação de bem-estar físico, mental e social”.
OMS

 

SAÚDE é, além da ausência de doença, a sensação de bem-estar físico, mental, social e espiritual.
PHS

 

REFERÊNCIA & CONTATO                                                   

Sebastião José Saraiva Filho 
Professor, Mestre em Ciências (UNIFESP),
Médico especialista em Pediatria, Medicina do Trabalho, Administração Hospitalar, Ultra-sonografia Geral, Medicina Fetal e Medicina de Tráfego. 
Experiências no Campo do Menor de Conduta Anti-social, Médico Legista e Diretor Hospitalar, na rede pública e privada. 
Meditador e Terapeuta Comportamental pela Osho Multiversity, Poona, Índia. 
Criador da Holosofia, fonte originária do PHS, do qual é Gestor.

 

Contato: Cynthia Matos Saraiva (Psicóloga e Diretora de Marketing)

   Av. Getúlio Vargas,175

   Apeadoro

   São Luis do Maranhão - MA.

   CEP 65.030.000

              Fones: (98) 98282-9888

              contato@holosoia.com.br                                       

              sebastiaosaraiva@uol.com.br

              WWW.holosofia.com.br

 

 

   

Sobre...

“A História da Humanidade registra os movimentos de guerra em todos os momentos evolutivos das sociedades no mundo inteiro... Se tem sido possível formar batalhões destrutivos baseados no egoísmo, talvez seja possível, mais razoável e humano compor legiões construtivas respaldadas no altruísmo”